Voltar à página anterior

Rota dos Azulejos

Ponte de Lima

Azulejo, nome que vem do árabe e que se destacou ganhando tradição em Portugal, sendo hoje uma das marcas mais distintivas da nossa cultura. Tem mais de quinhentos anos de produção e serviu como ornamento decorativo e arquitetónico, mudando a paisagem urbana com os revestimentos de palácios, igrejas e outros edifícios.

Em Ponte de Lima existem diversos painéis de azulejos que recriam passagens históricas, lendas, monumentos, e outros que fazem homenagem a ilustres limianos.

A Rota dos Azulejos em Ponte de Lima convida a descobrir um dos encantos da Vila mais antiga de Portugal, através da arte e da história dos azulejos.




Rota dos Azulejos no Centro Histórico de Ponte de Lima

1. PSP
2. Rua Formosa
3. Igreja de Santo António da Torre Velha
4. Torre de S. Paulo
5. Pano de Muralha- poema de Teófilo Carneiro
6. Mercado Municipal- Lenda do Rio Lethes
7. Mercado Municipal- Painel da Feira
8. Igreja de Nossa Sr.ª da Guia
9. Museu dos Terceiros- Conjunto de Painéis
10. Igreja Matriz
11. Fonte da Vila


1. P.S.P. (Polícia de Segurança Pública)

Localização: Exterior da esquadra da P.S.P.
Autor: Ana Ferreira
Data: 1999
Perspectiva da vila de Ponte de Lima, vista da margem direita do rio Lima.




2. Cavaleiros de Santiago

Localização: Rua Formosa
Autor: Álvaro Rocha
Data: 2002
Representa uma alegoria à temática jacobeia, designando-o, o autor, como "Cavaleiros de Santiago”. 



3. Fachada da Igreja de Santo António da Torre Velha

Localização: Além da Ponte, entre os dois troços da Ponte românico/gótica
Data: século XIX
Fachada da Igreja de Santo António da Torre Velha, provavelmente do século XIX. Era desde há séculos dedicada a Nossa Senhora da Esperança e só em 1803 a confraria de Santo António decide fazer obras avultadas.  Datará deste século o painel de azulejos.




4. Cabras São Senhor

Localização: Torre de São Paulo / Passeio 25 de Abril
Autor: Jorge Colaço
Data: c. 1940
Representa a lenda de Cabração (freguesia do concelho), cujo nome terá nascido da frase "Cabras São…”. Este painel foi descerrado no domingo de Feiras Novas de 1940, no âmbito das Comemorações Centenárias de Portugal. Este é relativo à Fundação de Portugal e o da Igreja Matriz à Restauração da Independência.




5. Poema de Teófilo Carneiro

Localização: Pano de Muralha / Passeio 25 de Abril
Autor: Mário Rocha
Data: 2013
Painel com excerto de um poema de Teófilo Carneiro, colocado aquando da homenagem da Câmara Municipal ao autor e inaugurado a 12 de agosto de 2013.



6. Lenda do Rio Lethes

Localização: Mercado Municipal / Passeio 25 de Abril
Autor: A Lançós
Data: 2000
Reprodução da tapeçaria de Almada Negreiros, datada de 1957 e colocada na parede da Pousada de Santa Luzia em Viana do Castelo. Representa a Lenda do Rio Lethes ou rio do Esquecimento, hoje rio Lima.



7. Feira de Ponte de Lima

Localização: Mercado Municipal / Passeio 25 de Abril
Autor: Associação Arte na Leira
Data: 2009
Representa este painel cenas da feira de Ponte de Lima, uma das mais emblemáticas e antiga do país. Já existia em 1125 e ainda hoje, quinzenalmente, se realiza. 



8. Igreja de Nossa Senhora da Guia

Localização: Avenida 5 de Outubro 
Data: século XVII
Nave e capela-mor parcialmente forradas com painéis de azulejos de padrão polícromo. Os azulejos serão contemporâneos da construção seiscentista e estão classificados como de Interesse Público, desde 1978.



9. Conjunto de azulejos no Museu dos Terceiros
(Convento de Santo António e Ordem Terceira de São Francisco)

Localização: Avenida 5 de Outubro

9.1. Azulejos hispano-mouriscos

Localização: Entrada do claustro do Convento de Santo António/ Museu dos Terceiros
Data: século XVI (1ª metade)
Conjunto "azulejar disposto de modo aleatório, três padrões diferentes, todos com desenhos geométricos mudéjares”. São provavelmente os mais antigos azulejos do concelho.



9.2. Azulejos Padrão

Localização: Ante Sacristia do Convento de Santo António/ Museu dos Terceiros
Data: século XVII (2ª metade)
A ante sacristia do Convento de Santo António foi transformada na capela privada de Paulo Pereira de Mesquita, em 1678, o qual a mandou "ornar por todos os lados de alto a baixo com azulejo do melhor”.
Paredes cobertas com azulejos de padrões polícromos em tons de amarelo e azul.




9.3. Painéis de azulejos de figura avulsa

Localização: Sacristia do Convento de Santo António/ Museu dos Terceiros 
Data: século XVIII 
Painéis de azulejos com "um programa de vasta riqueza iconográfica”, com representações de flores, frutos, animais reais e imaginários e figuras humanas. Curioso é um único azulejo com evocação da Serrada da Velha, tradição secular que marcou presença também em Ponte de Lima.




9.4. Azulejos Padrão

Localização: Claustro da Igreja da Ordem Terceira/ Museu dos Terceiros 
Data: século XVII
Azulejos padrão 2x2 que Santos Simões catalogou tipo "camélias”. Neste caso encontram-se invertidos até porque o conjunto estava originalmente na Capela de Nossa Senhora do Rosário, edifício medieval que se encontrava no actual Largo de Camões e que foi demolido no início do século XX.




9.5. Azulejos Enxaquetados

Localização: Igreja da Ordem Terceira/ Museu dos Terceiros 
Data: século XIX/ XX
Painéis que revestem a nave da Igreja da Ordem Terceira de São Francisco formados "por um aglomerado de placas e tarjas lisas, (…) que assentadas convenientemente pelos ladrilhadores, formam desenhos reticulados de grande impressão visual”.




10. Aclamação do Rei D. João IV

Localização: Igreja Matriz / Rua Cardeal Saraiva
Autor: Jorge Colaço
Data: c. 1940
Representa a aclamação do Rei D. João IV. Este painel foi descerrado no domingo de Feiras Novas de 1940, no âmbito das Comemorações Centenárias de Portugal. Este é relativo à Restauração da Independência em 1640.




11. Fonte da Vila

Localização: Rua da Fonte da Vila
Autor: Cerâmica Aleluia, Aveiro
Data: 1976
Painel de Azulejos com um poema de António Feijó. Foi produzido por encomenda da Câmara Municipal, em 1976, à Cerâmica Aleluia de Aveiro. O orçamento como consta das Actas Municipais foi de 3465$00 acrescido de 10% de imposto de transacção.





Descrição
Azulejo, nome que vem do árabe e que se destacou ganhando tradição em Portugal, sendo hoje uma das marcas mais distintivas da nossa cultura. Tem mais de quinhentos anos de produção e serviu como ornamento decorativo e arquitetónico, mudando a paisagem urbana com os revestimentos de palácios, igrejas e outros edifícios.

Em Ponte de Lima existem diversos painéis de azulejos que recriam passagens históricas, lendas, monumentos, e outros que fazem homenagem a ilustres limianos.

A Rota dos Azulejos em Ponte de Lima convida a descobrir um dos encantos da Vila mais antiga de Portugal, através da arte e da história dos azulejos.




Rota dos Azulejos no Centro Histórico de Ponte de Lima

1. PSP
2. Rua Formosa
3. Igreja de Santo António da Torre Velha
4. Torre de S. Paulo
5. Pano de Muralha- poema de Teófilo Carneiro
6. Mercado Municipal- Lenda do Rio Lethes
7. Mercado Municipal- Painel da Feira
8. Igreja de Nossa Sr.ª da Guia
9. Museu dos Terceiros- Conjunto de Painéis
10. Igreja Matriz
11. Fonte da Vila


1. P.S.P. (Polícia de Segurança Pública)

Localização: Exterior da esquadra da P.S.P.
Autor: Ana Ferreira
Data: 1999
Perspectiva da vila de Ponte de Lima, vista da margem direita do rio Lima.




2. Cavaleiros de Santiago

Localização: Rua Formosa
Autor: Álvaro Rocha
Data: 2002
Representa uma alegoria à temática jacobeia, designando-o, o autor, como "Cavaleiros de Santiago”. 



3. Fachada da Igreja de Santo António da Torre Velha

Localização: Além da Ponte, entre os dois troços da Ponte românico/gótica
Data: século XIX
Fachada da Igreja de Santo António da Torre Velha, provavelmente do século XIX. Era desde há séculos dedicada a Nossa Senhora da Esperança e só em 1803 a confraria de Santo António decide fazer obras avultadas.  Datará deste século o painel de azulejos.




4. Cabras São Senhor

Localização: Torre de São Paulo / Passeio 25 de Abril
Autor: Jorge Colaço
Data: c. 1940
Representa a lenda de Cabração (freguesia do concelho), cujo nome terá nascido da frase "Cabras São…”. Este painel foi descerrado no domingo de Feiras Novas de 1940, no âmbito das Comemorações Centenárias de Portugal. Este é relativo à Fundação de Portugal e o da Igreja Matriz à Restauração da Independência.




5. Poema de Teófilo Carneiro

Localização: Pano de Muralha / Passeio 25 de Abril
Autor: Mário Rocha
Data: 2013
Painel com excerto de um poema de Teófilo Carneiro, colocado aquando da homenagem da Câmara Municipal ao autor e inaugurado a 12 de agosto de 2013.



6. Lenda do Rio Lethes

Localização: Mercado Municipal / Passeio 25 de Abril
Autor: A Lançós
Data: 2000
Reprodução da tapeçaria de Almada Negreiros, datada de 1957 e colocada na parede da Pousada de Santa Luzia em Viana do Castelo. Representa a Lenda do Rio Lethes ou rio do Esquecimento, hoje rio Lima.



7. Feira de Ponte de Lima

Localização: Mercado Municipal / Passeio 25 de Abril
Autor: Associação Arte na Leira
Data: 2009
Representa este painel cenas da feira de Ponte de Lima, uma das mais emblemáticas e antiga do país. Já existia em 1125 e ainda hoje, quinzenalmente, se realiza. 



8. Igreja de Nossa Senhora da Guia

Localização: Avenida 5 de Outubro 
Data: século XVII
Nave e capela-mor parcialmente forradas com painéis de azulejos de padrão polícromo. Os azulejos serão contemporâneos da construção seiscentista e estão classificados como de Interesse Público, desde 1978.



9. Conjunto de azulejos no Museu dos Terceiros
(Convento de Santo António e Ordem Terceira de São Francisco)

Localização: Avenida 5 de Outubro

9.1. Azulejos hispano-mouriscos

Localização: Entrada do claustro do Convento de Santo António/ Museu dos Terceiros
Data: século XVI (1ª metade)
Conjunto "azulejar disposto de modo aleatório, três padrões diferentes, todos com desenhos geométricos mudéjares”. São provavelmente os mais antigos azulejos do concelho.



9.2. Azulejos Padrão

Localização: Ante Sacristia do Convento de Santo António/ Museu dos Terceiros
Data: século XVII (2ª metade)
A ante sacristia do Convento de Santo António foi transformada na capela privada de Paulo Pereira de Mesquita, em 1678, o qual a mandou "ornar por todos os lados de alto a baixo com azulejo do melhor”.
Paredes cobertas com azulejos de padrões polícromos em tons de amarelo e azul.




9.3. Painéis de azulejos de figura avulsa

Localização: Sacristia do Convento de Santo António/ Museu dos Terceiros 
Data: século XVIII 
Painéis de azulejos com "um programa de vasta riqueza iconográfica”, com representações de flores, frutos, animais reais e imaginários e figuras humanas. Curioso é um único azulejo com evocação da Serrada da Velha, tradição secular que marcou presença também em Ponte de Lima.




9.4. Azulejos Padrão

Localização: Claustro da Igreja da Ordem Terceira/ Museu dos Terceiros 
Data: século XVII
Azulejos padrão 2x2 que Santos Simões catalogou tipo "camélias”. Neste caso encontram-se invertidos até porque o conjunto estava originalmente na Capela de Nossa Senhora do Rosário, edifício medieval que se encontrava no actual Largo de Camões e que foi demolido no início do século XX.




9.5. Azulejos Enxaquetados

Localização: Igreja da Ordem Terceira/ Museu dos Terceiros 
Data: século XIX/ XX
Painéis que revestem a nave da Igreja da Ordem Terceira de São Francisco formados "por um aglomerado de placas e tarjas lisas, (…) que assentadas convenientemente pelos ladrilhadores, formam desenhos reticulados de grande impressão visual”.




10. Aclamação do Rei D. João IV

Localização: Igreja Matriz / Rua Cardeal Saraiva
Autor: Jorge Colaço
Data: c. 1940
Representa a aclamação do Rei D. João IV. Este painel foi descerrado no domingo de Feiras Novas de 1940, no âmbito das Comemorações Centenárias de Portugal. Este é relativo à Restauração da Independência em 1640.




11. Fonte da Vila

Localização: Rua da Fonte da Vila
Autor: Cerâmica Aleluia, Aveiro
Data: 1976
Painel de Azulejos com um poema de António Feijó. Foi produzido por encomenda da Câmara Municipal, em 1976, à Cerâmica Aleluia de Aveiro. O orçamento como consta das Actas Municipais foi de 3465$00 acrescido de 10% de imposto de transacção.



Visite Ponte de Lima
Visite Ponte de Lima
© 2020
PortoNorte