Voltar à página anterior

Pelourinhos de Ponte de Lima
Pelourinho de Ponte de Lima (e Paços do Concelho) e Pelourinho de Bertiandos

Ponte de Lima 41º 46’ 7,7” N | 8º 35’ 3,4” W
  • Pelourinho dos Paços do Concelho Pelourinho dos Paços do Concelho
  • Pelourinho de Bertiandos Pelourinho de Bertiandos
  • Pelourinho do Passeio 25 de abril Pelourinho do Passeio 25 de abril
  • Pelourinho de Bertiandos Pelourinho de Bertiandos
  •  	Pelourinho do Passeio 25 de abril Pelourinho do Passeio 25 de abril
Ponte de Lima

Em Ponte de Lima, o pelourinho, símbolo do poder absolutista, existia no areal do Rio Lima, fora de muralhas. Com a vitória liberal sofreu o desmantelamento, sabendo-se, de acordo com informações sobre o património nacional, que "a Câmara apeou-o para transferi-lo para a Praça da Rainha, mas os vários elementos acabaram por dispersar-se: a base e as pedras da plataforma foram utilizadas no passeio; o fuste numa hospedaria, junto ao rio, o capitel no pátio interior do Asilo D. Maria Pia, o escudo na Fonte do Largo de São João e a esfera armilar perdeu-se, depois de ter estado muito tempo na Câmara", sendo mais tarde, em 1936, realizada a construção da atual estrutura, junto aos Paços do Concelho, edificado no século XVI e que é um belíssimo exemplar da arquitetura político-administrativa, hoje com feições oitocentistas, destacando-se na parte frontal o "corpo de cantaria com escada de dois braços, de acesso ao segundo piso, rasgado inferiormente por vão em arco de volta perfeita".

No que respeita aos pelourinhos, hoje existem reconstruções, com peças originais ou a partir das mesmas, junto aos Paços do Concelho e no Passeio 25 de Abril. 

Quanto ao Pelourinho de Bertiandos, trata-se de um marco miliário do tempo dos Imperadores Maximino e Máximo (235-238d.C.), erguido junto à estrada romana que ia de Braga a Tuy e que, em 1641, encontrado no Campo de Santo Amaro (freguesia de Fornelos) foi transportado pelo Senhor de Bertiandos para o transformar em pelourinho. Ainda hoje é visível dentro dos muros da Casa de Bertiandos.



Pelourinho do Passeio 25 de abril - 41º 46' 4,9'' N | 8º 35' 6,0'' W

Pelourinho dos Paços do Concelho - 41º 46' 3,2'' N | 8º 34' 59,0'' W

Pelourinho de Bertiandos - 41º 45' 51,4'' N | 8º 37' 29,7'' W



Descrição
Em Ponte de Lima, o pelourinho, símbolo do poder absolutista, existia no areal do Rio Lima, fora de muralhas. Com a vitória liberal sofreu o desmantelamento, sabendo-se, de acordo com informações sobre o património nacional, que "a Câmara apeou-o para transferi-lo para a Praça da Rainha, mas os vários elementos acabaram por dispersar-se: a base e as pedras da plataforma foram utilizadas no passeio; o fuste numa hospedaria, junto ao rio, o capitel no pátio interior do Asilo D. Maria Pia, o escudo na Fonte do Largo de São João e a esfera armilar perdeu-se, depois de ter estado muito tempo na Câmara", sendo mais tarde, em 1936, realizada a construção da atual estrutura, junto aos Paços do Concelho, edificado no século XVI e que é um belíssimo exemplar da arquitetura político-administrativa, hoje com feições oitocentistas, destacando-se na parte frontal o "corpo de cantaria com escada de dois braços, de acesso ao segundo piso, rasgado inferiormente por vão em arco de volta perfeita".

No que respeita aos pelourinhos, hoje existem reconstruções, com peças originais ou a partir das mesmas, junto aos Paços do Concelho e no Passeio 25 de Abril. 

Quanto ao Pelourinho de Bertiandos, trata-se de um marco miliário do tempo dos Imperadores Maximino e Máximo (235-238d.C.), erguido junto à estrada romana que ia de Braga a Tuy e que, em 1641, encontrado no Campo de Santo Amaro (freguesia de Fornelos) foi transportado pelo Senhor de Bertiandos para o transformar em pelourinho. Ainda hoje é visível dentro dos muros da Casa de Bertiandos.
Contactos
Pelourinho do Passeio 25 de abril - 41º 46' 4,9'' N | 8º 35' 6,0'' W

Pelourinho dos Paços do Concelho - 41º 46' 3,2'' N | 8º 34' 59,0'' W

Pelourinho de Bertiandos - 41º 45' 51,4'' N | 8º 37' 29,7'' W
Visite Ponte de Lima
Visite Ponte de Lima
© 2018
PortoNorte