Voltar à página anterior

A ponte (Romano - Gótica)


© Fotografia: Borealis on Trekking

Considerado o principal monumento do concelho, a ponte une as duas margens do Lima há dois mil anos. Obra única do tempo do Imperador romano Augusto, foi acrescentado um troço na Idade Média, possivelmente por um desvio do leito do rio e destruição do tempo ou de guerras. A ponte era parte integrante da principal Via Romana que partia de Braga e servindo o noroeste peninsular, e mais tarde o Caminho Português a Santiago de Compostela.

No reinado de D. Dinis começou a construção da ponte, cuja fase final decorria no verão de 1316, de acordo com um pergaminho guardado durante séculos no arquivo dos Viscondes de Vila Nova de Cerveira / Marqueses de Ponte de Lima e registado na respetiva Chancelaria na Torre do Tombo.

Toda a construção estava concluída em 1359, pois quando D. Pedro I visita a vila, ordena apenas a construção da muralha e respetivas torres, conforme lápide existente junto da Igreja de Santo António (da Torre Velha), já na freguesia de Arcozelo. A fortificação, completa, seria terminada já no reinado de D. Fernando, segundo a Carta de 19 de maio de 1370, com cópia no Livro I das Correias, guardado no Arquivo Municipal.

No dealbar do século XVI, D. Manuel I mandou renovar o pavimento da ponte e colocar merlões (1506), imagem que manteve até aos inícios do século XX, época em que as ameias desapareceram. O pavimento em paralelepípedos foi colocado em 1927 e permaneceu até 1989, data da última intervenção dos Monumentos Nacionais.

Texto de Tito Morais
Visite Ponte de Lima
Visite Ponte de Lima
© 2017
PortoNorte